A história de Stanley Ho não cabe no espaço de um blog quanto mais num post. Dito isto, deixo apenas alguns dados biográficos e algumas curiosidades (entre muitas):
– Nos anos 70, o empresário de petróleos Manuel Bullosa terá sido contactado pelo Governador Garcia Leandro sobre a eventualidade de substituir Stanley Ho. Bullosa recusou, alegando não ser perito nesse tipo de negócios…
– A Sociedade de Turismo e Diversões de Macau (STDM) foi a empresa que explorou, desde 1962, em regime de exclusividade(até 2001), os jogos de fortuna e azar em Macau.
– Quando o jogo foi aberto à concorrência Stanley juntou-se aos americanos e até a sua filha se dedicou ao negócio.
– Chinês, com nacionalidade britânica e passaporte português, natural de Hong Kong… tudo isto é Stanley Ho que tb tem uma fundação com o seu nome.
– Em 2007 comprou e doou à China uma valiosa escultura em bronze (de um cavalo), roubada no século XIX do Palácio de Verão de Pequim por tropas estrangeiras; pagou 6,2 milhões de euros num leilão.

– Há uma estátua sua (julgo que em bronze) num dos seus hotéis de Macau.
– O Casino Estoril fica localizado na… Avenida Dr. Stanley Ho.

– Em 2007 o magnata de Macau era o 104.º mais rico do mundo na lista da revista Forbes, com interesses em diversas áreas de negócio em Portugal e nos países lusófonos, especialmente em África: maior accionista da sociedade Estoril Sol (e Casino Lisboa), accionista de referência da EDP e BCP, da Boavista e da Alta de Lisboa (sector imobiliário) e da Portline (transportes marítimos).
– Os investimentos em Macau são tão vastos que é impossível passar pelo território sem ter de recorrer a algum produto ou serviço que não faça parte do império de Stanley Ho.

Hotel Lisboa, a ‘menina dos olhos’ de Stanley Ho, no início da década de 1970
O segredo da prosperidade de Macau está na indústria dos jogos de fortuna e azar. O monopólio pertenceu durante várias décadas à Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, uma verdadeira máquina de fazer dinheiro. Verdadeiro patrão da STDM, não admira que Stanley Ho tenha conquistado o cognome de «o rei», ou, mais simplesmente, de «Mr. Macau».
“Gosto de Portugal e de Macau, porque Macau fez muito por mim. Casei aqui, as minhas crianças nasceram aqui e amo naturalmente este lugar.” Stanley Ho numa entrevista ao Expresso na década de 80. Nesta altura ainda não imaginava que ao lado do ‘velhinho’ Hotel Lisboa iria construir (no antigo Campo dos Operários) o Grand Lisboa, um arranha-céus mesmo ao lado do Banco da China…

Stanley Ho, tem nesta altura 87 anos, 17 filhos e 4 mulheres.
Stanley Ho Hun-sung nasceu em Hong-Kong, 25 (ou 21) de Novembro de 1921, empresário e industrial de casinos chinês. Multi-milionário, instalou-se em Macau em 1941, fugindo da invasão e ocupação japonesa à sua terra natal. Em 1962, obteve das mãos do Governo de Macau o monopólio da exploração do sector de jogos. Um monopólio que só virita a terminar em 2001/02. A partir daí, passou a enfrentar uma grande competição com outras empresas que entraram em força no sector de jogos, em especial, multinacionais norte-americanas.
Stanley Ho foi a pessoa mais rica de Macau e um dos mais ricos da Ásia. No ano de 2006, de acordo com a Forbes, era o 86º mais rico do mundo, possuindo aproximadamente 6,5 bilhões de dólares americanos. É um dos maiores proprietários de Macau e possui também várias propriedades em Hong-Kong. Os seus negócios abrangem vários domínios: entretenimento (inclui-se os jogos), turismo, transportes marítimos e aéreos, sector imobiliário e finanças. É também dono de vários estabelecimentos de jogos (casinos, corridas de cavalos e cães, estabelecimentos de apostas…), hotéis, centros comerciais (ex: “New Yaohan”…) e estabelecimentos de entretenimento (ex:”nightclub”…). Tem acções na Teledifusão de Macau, Air Macau, etc… Em 2003 os seus negócios represnetavam cerca de um terço do PIB de Macau e cerca de 30% das receitas do Governo da RAEM. As suas empresas empregam dezenas de milhares de trabalhadores.
Além de Macau, tem ainda investimentos em Hong-Kong, Portugal, Coreia do Norte, Vietname, Filipinas, Angola e Moçambique.
Domina fluentemente o chinês bem como o inglês, o japonês e o português.
Com a crise económica de 2008, perdeu 89% de sua fortuna, segundo a Forbes, que caiu de 9 biliões para 1 bilião de dólares, passando a ocupar o 19º lugar entre as maiores fortunas de Hong-Kong. A fortuna de Stanley Ho foi avaliada em mil milhões de dólares (cerca de 695 milhões de euros) em 2008, de acordo com o ranking da Forbes, contra os oito mil milhões (cerca de 5,5 mil milhões de euros) que registava em 2007.

Anúncios