Pavilhão no templo A-Ma
A caminho do templo A-Ma

Porto Interior ca. 1850

Thomas Watson chega a Macau, vindo da Escócia, em 1845, com o objectivo de aqui exercer medicina. Para além da pintura, ficou conhecido como o médico que cuidou de George Chinnery, de quem foi aluno e amigo.
Estilisticamente, os seus desenhos revelam uma forte influência de Chinnery, no entanto, Watson não era um mero imitador e desenvolveu o seu próprio estilo, embora sem nunca atingir a perfeição do seu mestre.
As suas aguarelas, desenhos a tinta a lápis, de lugares e edifícios de Macau há muito desaparecidos, sobretudo as vistas do terraço da sua casa na Praia Grande, atestam uma vida de serena felicidade. Quando partiu para Hong Kong, em 1856, deixava para trás alguns dos anos mais felizes da sua vida no Extremo Oriente, como mais tarde confessou.
Texto do Museu de Arte de Macau

Anúncios