Açoriano de 1918, chegou a Macau em 1933 para estudar no seminário de S.José. Mas cedo desistiu, cumpriu o serviço militar e, depois, ingressou na função pública. Mais tarde professor, desde muito cedo teve queda para a poesia e para os jornais, tendo sido fundador do semanário O Clarim e também do Círculo Cultural de Macau.
Para a história deixa alguns títulos:
Macau: Sentinela Do Passado – Secção De Propaganda e Turismo 1956
Rio das Pérolas (poemas)
Macau, mitos e lendas (contos)
Duas instituições macaenses
Macau na memória do tempo
O outro lado da vida
Anúncios