>

Esta cronologia assinala os momentos históricos, políticos, diplomáticos e sociais durante mais de quatro séculos de cruzamento de culturas entre o Ocidente e o Oriente, em Macau, no sul da China.
No dia 19 de Dezembro assinalam-se os dez anos da transferência de administração portuguesa de Macau para a China, que pôs fim a mais de 450 anos de governo de Portugal no território.

1513
– Jorge Álvares, um dos capitães da frota de Afonso de Albuquerque chega a Tamao, Lin-tin, na foz do rio das Pérolas, perto de Macau, onde ergue o primeiro padrão português na China.
1553
– Portugueses desembarcam pela primeira vez em Macau.
1557
– Autoridades chinesas autorizam o estabelecimento dos portugueses em Macau.
– Início da construção das primeiras igrejas em Macau.
1583
– Fundação do Leal Senado, organismo senatorial e municipal de governo de Macau.
1586
– Macau elevado a cidade com a designação de “Cidade do Santo Nome de Deus”.
1623
– Posse do primeiro governador de Macau, Francisco Mascarenhas.
1638
– Portugueses são expulsos do Japão, pondo fim ao lucrativo comércio “Macau-China-Japão”e abalando fortemente a economia de Macau.
1685
– Fim do monopólio dos portugueses no comércio com a China, abalando ainda mais a economia de Macau.
1762
– Prisão e expulsão dos jesuítas de Macau. Ordem religiosa era o principal centro de desenvolvimento nas áreas da cultura e educação.
1835
– Igreja da Madre Deus e Colégio de São Paulo são destruídos por violento incêndio. Resta apenas a fachada da igreja, que ficou conhecida como Ruínas de São Paulo e tornou-se ex-libris de Macau.
1841
– Porto de Hong Kong torna-se o porto mais importante do Ocidente na China e reduz drasticamente a importância de Macau.
1846
– João Ferreira do Amaral toma posse como governador de Macau, que se tinha tornado independente da tutela da Índia.
1849
– O governador João Ferreira do Amaral é assassinado por chineses.
1910
– O Leal Senado hasteia pela primeira vez a bandeira da República Portuguesa em 10 de Outubro.
1911
– Fim da dinastia imperial Qing e criação da república chinesa.
1939-1945
– Japoneses ocupam Hong Kong. Macau recebe grande número de refugiados.
1949
– Instauração da República Popular da China por Mao Zedong em 01 de Outubro.
– Corpo expedicionário de militares portugueses chega a Macau depois da proclamação da República Popular da China.
1952
– Primeira visita de um ministro português a Macau – Ministro do Ultramar, Sarmento Rodrigues.
1962
– É fundada e começa a operar a Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, concessionária do jogo, cujo principal accionista é Stanley Ho.
1966
– O recém-chegado governador, general Nobre de Carvalho, tem que gerir uma das maiores crises políticas do território, resultado do alastrar Macau da Revolução Cultural chinesa. Os incidentes, que ficaram conhecidos por “1-2-3”, causaram oito mortos e dezenas de feridos.
1974
– Revolução do 25 de Abril em Portugal. A agência noticiosa chinesa Xinhua noticia a revolução e atribui a queda do regime português à política colonial que provocou o isolamento internacional do país.
1975
– O governo português reconhece a República Popular da China como único e legítimo representante do povo chinês. Reconhece também que Taiwan faz parte integrante da China e que “Macau será motivo de negociações no momento que for considerado apropriado pelos dois governos”.
– Iniciam-se em Paris conversações informais sobre o estabelecimento de relações diplomáticas entre Portugal e a República Popular da China.
– Guarnição militar portuguesa sai de Macau.
1976
– Aprovado o Estatuto Orgânico de Macau, que estabelece regras de autonomia e formaliza a definição de Macau como “Território chinês sob administração portuguesa”.
1979
– Portugal e a República Popular da China estabelecem relações diplomáticas.
1981
– Criação em Macau da Universidade da Ásia Oriental por um grupo de empresários de Hong Kong. A universidade viria a transformar-se na Universidade de Macau depois de adquirida pela administração portuguesa do território.
1984
– A pedido do governador Almeida e Costa, o Presidente da República, Ramalho Eanes, dissolve a Assembleia Legislativa de Macau.
1985
– Ramalho Eanes visita a China e anuncia em Macau o início de negociações entre os dois países sobre a transferência de administração.
1986
– Primeira reunião plenária do Grupo de Ligação Luso-Chinês encarregado de preparar a transição de Macau.
1987
– O Conselho de Estado chinês aprova a transferência da administração portuguesa de Macau para a China, antes do ano 2000.
– O primeiro-ministro Cavaco Silva e o seu homólogo chinês Zhao Zhyiang assinam a 13 de Abril em Pequim a Declaração Conjunta sobre a transferência da administração de Macau.
1988
– D. Domingos Lam inicia funções como bispo de Macau, tornando-se o primeiro chefe da diocese de etnia chinesa, substituindo D. Arquimínio da Costa.
1991
– O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Qian Qichen, desloca-se a Lisboa e durante a visita é acordada a oficialização da língua chinesa em Macau e da língua portuguesa depois da transferência da administração.
Começa a ser discutida a construção do aeroporto de Macau.
1993
– A Lei Básica de Macau, o diploma constitucional da futura Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), é aprovada e promulgada pela Assembleia Nacional Popular da República Popular da China.
1995
– Inauguração do aeroporto de Macau.
– Estabelecimento de ligações aéreas indirectas entre Taiwan e a China, via Macau.
– O Banco da China torna-se, juntamente com o Banco Nacional Ultramarino, banco emissor de Macau.
1997
– Transferência da soberania de Hong Kong da Grã-Bretanha para a China, antecipando em dois anos processo semelhante em Macau.
1998
– O vice-primeiro-ministro chinês, Qian Qichen, anuncia a decisão de Pequim de estacionar tropas em Macau depois da transferência de poderes.
O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Jaime Gama, lembra que o estacionamento de tropas nunca foi discutidos entre os dois países e não está previsto na Declaração Conjunta Luso-Chinesa sobre a Questão de Macau.
1999
– Transferência da administração de Macau para a República Popular da China, na madrugada de 20 de Dezembro, com a presença dos presidentes de Portugal, Jorge Sampaio e da China, Jiang Zemin.
– Entra em vigor a Lei Básica da Região Administrativa Especial de Macau.
– Edmund Ho Hau Wah torna-se o primeiro chefe do executivo da Região Administrativa Especial de Macau.
1999
-19 de Dezembro – Último dia da administração portuguesa – 00:00 de 20 de Dezembro – As bandeiras portuguesa e do Leal Senado dão lugar às da República Popular da China e à da Região Administrativa Especial de Macau.
– 01:46 de 20 de Dezembro – O primeiro-ministro chinês Zhu Ronji empossou Edmund Ho Hau Wah como primeiro chefe do Executivo da Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China numa cerimónia no Fórum de Macau presidida pelo presidente chinês Jiang Zemin.
Fonte: Agência Lusa
Anúncios