>

“As finanças de Macau acusaram em 1940 uma prosperidade digna de registo. O saldo da gerência acusou $ 1.209.406 patacas. As receitas cobradas durante o ano foram muito superiores às previstas e as despesas inferiores às que haviam sido orçamentadas. A colónia saldou em 1939 a sua dívida à Metrópole, que se previa amortizável em 42 anos. Não tem assim dívidas e, pelo contrário, créditos sobre as outras colónias e nomeadamente um de $609.756 patacas, que emprestou à colónia de Timor. Macau é hoje uma verdadeira colmeia humana. A acomodação da população que, em consequência da guerra, ali afluíu tornou-se sobremaneira difícil.”
in Boletim Geral das Colónias nº 204, 1942
Anúncios