>

Na década de 1960, quando António Cambeta chegou a Macau foi estes autocarros que encontrou. Aqui fica o seu testemunho sobre esses tempos.

“Os autocarros utilizados eram velhos, sem portas, sem ar condicionado, aliás até o havia, o ar natural, podia-se fumar e transportar todo o tipo de mercadorias, havia uma revisora que recebia o dinheiro e entregava um bilhetinho, o custo esse era de 10 avos. As rotas eram poucas e parte da cidade de Macau nao era servida de autocarros. Por essa altura era ainda muito popular o uso de triciclo, Sam Lam Ché, bicicletas táxis e táxis propriamente ditos.
O mesmo acontecia nas Ilhas da Taipa e de Coloane, onde havia igualmente uma rede de autocarros, para ser mais explicito, havia um em cada uma das ilhas, utilizam autocarros velhos, e as carreiras efectadas na Ilha da Taipa eram só da Ponte Cais até à vila.
Em Coloane, e para não variar o tipo de autocarro usado era igualmente velho. Numa das muitas viagens que efectuou entre a Vila de Coloane e Ká-Kó teve por companhia um porco, vários sacos e arroz e outras iguarias desse género. Tempos que já lá vão!…”

Nota: neste blog existe um outro post sobre o tema intitulado “Autocarros Antigos”

Anúncios