>

Curso de operações especiais em meio aquático
Em 1992 foi criado o Grupo de Operações Especiais (GOE) na dependência directa da Unidade Táctica de Intervenção da Policia (UTIP – ver logo) do Corpo de Policia de Segurança Pública de Macau.
A formação destes elementos foi estruturada e apoiada pela sua congénere de Portugal (GOE/PSP) que lhes ministrou as técnicas, as tácticas e os procedimentos para combater a eventual criminalidade violenta e organizada no território, supostamente expressas em raptos de pessoas, sequestros e utilização indiscriminada de engenhos explosivos.
A expansão da frente marítima do território, associada à previsibilidade e perigosidade da criminalidade no mar, levaram a considerar-se, também, a necessidade de formação destes elementos em acções de natureza idêntica, mas agora no meio aquático. Estar pronto e preparado para intervir, caso necessário, num possível sequestro de um Jet-Foil 5 ou capacitar os seus elementos para uma aproximação por mar tendo em vista assaltar uma aeronave estacionada no taxiway do aeroporto, são desafios que este tipo de formação pretende acautelar e dar resposta.
Surgiu assim, em 1995, a primeira edição do Curso de Operações Especiais no Meio Aquático para o GOE de Macau, frequentado por 15 elementos daquela unidade e ministrado por um Oficial Fuzileiro, pertencente ao Destacamento de Acções Especiais (DAE). Ainda sob a administração portuguesa do território, e mantendo as características do anterior, o curso voltou a repetir-se em 1998, desta vez numa perspectiva de reciclagem de conhecimentos.
Fotografia final do curso com a presença dos formadores Fuzileiros e dos Ctes da UTIP e do GOE de Macau.
Anúncios