>

A propósito do post –  http://macauantigo.blogspot.com/2009/11/marques-pereira-1839-1881.html – onde refiro que A. Marques Pereira teria falecido em Macau no ano de 1881, um leitor enviou-me uma nota indicando que a informação do local da morte não estaria correcta pelo menos a julgar por uma notícia do “Journal of the North China Branch of the Royal Asiatic Society, Volume 16, Part 2, page iii” que indicava que “Mr. António Feliciano Marques Pereira died in Bombay, India, not in Macau”.
Contactei o José Martins – parceiro ‘blogista’ que está na Tailândia e profundo conhecedor da matéria – que me enviou informações adicionais que permitem, no mínimo, aceitar como mais provável o facto de Marques Pereira ter de facto morrido em Bombaim e não em Macau.
Assim, na pág. 75 do livro “Relações entre Macau e Sião” de Isaú Santos e Vasco Gomes pode encontrar-se um documento oficial que Marques Pereira se transferiu para a Índia em Fevereiro de 1881…
0333 – AH/AC/Cod.Prov.23, 1ª part, fls.12/12v – Ofício 1881/02/19
“Ofício do governador de Macau, Joaquim José da Graça, para o Ministro dos Negócios Estrangeiros, a participar que o ex-cônsul de Portugal no reino de Sião, António Feliciano Marques Pereira, propôs para encarregado do consulado José Maria Fidelis da Costa devido à sua transferência para Bombaim.”
 “têm uma relação impar nos anais históricos euro-asiáticos. Uma aliança frutífera para ambas as nações e um relacionamento de amizade de cinco séculos, que fizeram perdurar, até aos nossos dias, um legado vivo de memórias, afectos e tradições, expressos em domínios tão diversos como vocabulário, a culinária, o património arquitectónico ou ainda nas famílias tailandesas de origem lusa.”
Aqui fica o meu agradecimento ao José Martins e também um convite para visitarem o seu blog – Portugal na Tailândia – dois países que
Anúncios