>

O meu avô materno, que era militar, foi para Macau na década de 1930 onde conheceu a minha avó. Desse casamento teve 5 filhas sendo a quarta a minha mãe. Durante a II Guerra Mundial, quando os japoneses cortaram os abastecimentos, em 1943 a minha Avó faleceu, tinha a minha mãe 5 anos, por falta de medicamentos. O meu Avô voltou a casar tendo mais 6 filhos. Os meus tios ainda vivem em Macau, execpto dois que já faleceram. O meu pai nos anos 50 vai para Macau em comissão militar e conhece a minha mãe, tendo casado em 1959. O meu irmão mais velho ainda nasceu em Macau. Nesse período regressam a Portugal, tendo passado por Angola. Entretanto, dá-se a guerra do Ultramar e o meu pai é destacado em 70 para Moçambique. Regressam apenas em 1975, após o 25 de Abril. Em 1978 o meu pai consegue regressar a Macau. Eu nessa altura com 10 anos vou para Macau com a minha Mãe, tendo permanecido em Macau até aos 18 anos, altura em que tenho de regressar para a faculdade. Esses oito anos marcaram-me muito, principalmente pela cultura oriental, e pela acessibiidade a informação que na altura em Portugal era escassa. Ainda tenho primos e tios em Macau. A última vez que estive em Macau foi em 1997, seis meses após a transição de soberania de Hong Kong.
Texto e fotografias de José Passos Pereira. 
Pai de José Passos Pereira (1º à esq. de pé) com a equipa da Taipa
Década 1950: praia junto à casa do Administrador da Ilha (pai de JPP 1º à esq)
Anúncios