>

D. João V tratava o homólogo chinês por “muito caro e amado amigo”, mas o protocolo da época exigia ainda mais cerimónia: “Muito poderoso imperador da China”, escreveu também o rei português numa carta a Yongzheng. Uma cópia fax-simile dessa carta, dirigida ao quinto imperador da dinastia Qing (1644-1911), está exposta no Pavilhão de Portugal na Expo 2010, em Xangai, ilustrando os 500 anos de contactos entre os dois países.
Macau em 1949: foto de Jack Birns / Time Life
Portugal foi o primeiro Estado europeu a enviar uma embaixada à China, no início do século XVI, e o último a administrar uma parcela do território chinês (Macau), até Dezembro de 1999. A “Declaração Conjunta sobre a Questão de Macau”, assinada em 1987, em Pequim, pelos primeiros-ministros dos dois países, Cavaco Silva e Zhao Ziyang, respectivamente, também está exposta no pavilhão.
Num outro documento – uma carta do imperador Guangxu a D. Carlos I, escrita em Maio de 1890 – o monarca chinês diz que “não há absolutamente nenhuma hostilidade entre os dois países” e manifesta o desejo de que a “amizade dure para sempre”.
O pavilhão expõe ainda um quadro de José Guimarães evocativo de Tomás Pereira (1645-1708), um dos mais cultos missionários portugueses que se radicou na China, considerado um eminente músico e cartógrafo.
Como também é recordado, Portugal introduziu o chá na Europa e foi depois do casamento de Catarina de Bragança com Carlos II de Inglaterra, no século XVII, que os ingleses se converteram ao “5 o’clock tea”
(chá das cinco). Os portugueses são, igualmente, os raros europeus que chamam chá ao chá chinês, que se pronuncia “tchá”. Em inglês diz-se “tea”, em francês “thé”, em espanhol “té”, em alemão “tee”, em italiano “tè” e em holandês “thee”.
O pavilhão de Portugal, um edifício de 2.000 metros quadrados, revestido de cortiça, já foi visitado por mais de dez mil pessoas desde a abertura da Expo 2010, no sábado passado. Além da História, o pavilhão realça a “aposta portuguesa nas energias renováveis” e apresenta Portugal como “a vanguarda eólica da Europa”.
A Expo 2010, dedicada ao tema “Better City, Better Life” (Melhor Cidade, Melhor Qualidade de Vida), decorre até 31 de Outubro numa área de 528 hectares (dez vezes superior à Expo 98, em Lisboa).
Excerto de uma notícia publica no jornal Hoje Macau de 6 de Maio de 2010.
Anúncios