>

As duas primeiras imagens são de cerca de 1900 e esta é uma das primeiras vezes que estão a ser vistas publicamente. Retratam o Templo Na Tcha (nas traseiras das Ruínas de S. Paulo). Um curioso templo situado no coração da cidade cristã, mais um exemplo da sã convivência entre portugueses e chineses ao longo dos mais de 450 anos de presença prortuguesa em Macau.
Este templo fica na Travessa da Encarnação e foi construído pouco antes destas imagens serem feitas, em 1888. Muito ‘recente’ se tivermos em conta que existe um outro templo em Macau dedicado também a Na Tcha (considerado um Deus irreverente de acordo com a tradição chinesa). Fica na Calçada das Verdades, em chinês, Na Tcha Ché Hong, data do ano de 1676… 212 anos antes. Terá sido o primeiro a ser construído em Macau.
Ao lado esquerdo do templo, fica o que restou (o “Troço”) da Antiga Muralha de Defesa construída em 1570. O material utilizado era o chunambo, com propriedades ‘elásticas’, e daí que resistisse de forma tão eficaz às balas de canhão dos invasores estrangeiros, nomeadamente holandeses.
O Templo é formado por uma única divisão (8,4 m x 4,51 m). O alpendre dá acesso ao templo propriamente dito, que mede apenas 5 m de profundidade. O edifício está pintado em tons de cinzento, com poucas ornamentações, à excepão de algumas pinturas decorativas por baixo do alpendre da entrada. O telhado é de duas águas ao estilo tradicional yingshan, tendo a cumeeira uma altura máxima de 5 m. O alpendre da entrada é uma estrutura de estilo xieshan, com um telhado suspenso de duas águas e beirais de pontas levantadas. À semelhança de outros templos chineses, as decorações de figuras de animais em cerâmica que adornam a cumeeira servem de guardiões do templo e completam a ornamentação do telhado.
Anúncios