>

Em 1958, aos 33 anos de idade, Alberto Ló foi contratado pelo SL Benfica para recuperar a modalidade do ténis de mesa que estava em declínio, depois de duas décadas de domínio nacional. Ló era campeão individual de Macau e tinha 18 anos de prática desportiva.
Em pouco tempo tornou-se um dos mais conhecidos atletas do clube. O “Benfica Ilustrado” em quase todas as edições dava notícias sobre os seus feitos: técnicamente era de outra galáxia, rápido no contra ataque, eficaz no corte, de reflexos apurados…
Relançou o interesse pela modalidade, tanto no Benfica como no país. Era o Eusébio do ténis de mesa, os jovens jogavam nas escolas sonhando ser como ele.
Foi campeão individual de Lisboa de 1959 a 1963, campeão nacional em 1958/59/60 e 1962 e membro da equipa do Benfica que, entre 1958 e 1963, ganhou cinco dos seis campeonatos nacionais. Representou Portugal por 40 vezes e em 1963, com 38 anos, terminou a carreira, pois queria voltar para junto da família que deixara em Macau. Recebeu uma Águia de Bronze e participou num filme com Eva Gardner (55 Dias em Pequim). Alberto Ló morreu aos 50 anos, em 1975.
Toda a história de Alberto Ló (numa imagem de 1958)… muito em breve aqui no blog Macau Antigo… graças ao contributo de Domingos Rosa Duque e Luís Machado.
Anúncios