>

Várias imagens da avenida: desde a década de 1920…
A propósito de um outro post colocado recentemente e alusivo à mais importante avenida de Macau, resolvi pesquisar um livro que é a ‘bíblia’ da Toponímia de Macau da autoria de Monsenhor Manuel Teixeira.
Fiquei assim a saber o seguinte:
– que Almeida Ribeiro nunca esteve em Macau; o seu nome foi dado à avenida porque o então “ministro das colónias sancionou a verba para a expropriação das casas para a abertura da avenida.”
– o troço desta avenida que vai do Largo do Senado à R. da Praia Grande chamava-se outrora Av. do Coronel Mesquita.
“Esta avenida foi rasgada em 1915 pelo Eng. director das Obras Públicas, António Pinto de Miranda Guedes”.
– segundo Armando Bastos (citado pelo Monsenhor), antes da avenida ser rasgada, existiam apenas dois troços em cada ponta da actual avenida: “uma pequena rua com pouco mais de 100 metros de comprido, confinando um extremo com a embocadura da Rua dos Mercadores, e o outro com o Largo do Senado.”
– em chinês a avenida designa-se por a-mei-ta-lei-pei-lou-tai-ma-lou… que pode ser traduzido como “estrada nova” ou “caminho novo para os cavalos”, numa tradução mais à letra.
– a designação mais habitual, mesmo entre os portugueses, sempre foi San Má Lou.
– durante quase um século esta avenida foi a principal porta de entrada no território, primeiro pelo acesso directo aos cais do Porto Interior (e no outro extremo à Praia Grande e ao Porto Exterior) e também como acesso ao centro nevrálgico da cidade: estavam ali os principais hotéis, os correios, o Leal Senado, a Santa Casa e a Sé a dois passos, as lojas e os cafés mais frequentados…
– ainda hoje é considerada uma das principais artérias da cidade (senão mesmo a principal).
Década de 1950 – Imagem de FormAsia
Anúncios