>

“Madre María Magdalena de la Cruz: Percurso Intelectual, Político e Missionário de uma Clarissa em Macau e na Cochinchina (1633-1645)”. Título do seminário – apresentado por Elsa Penalva – que acontece dia 27 de Janeiro às 18 horas na FCT da FCSH (Univ. Nova,em Lisboa) e cuja resenha é esta:
“Preferida duas vezes na qualidade de Abadessa, a favor da Madre Jeronima de la Asunción e de Madre Leonor de S. Francisco, fundadoras, respectivamente, dos conventos de Clarissas em Manila e em Macau, María Magdalena de la Cruz, encontrou espaço na Cidade do Nome de Deus na China para, conduzida pelo seu director espitual, frei Antonio de Santa María Caballero, se afirmar intelectual, missionária, e politicamente. Divulgar à comunidade científica e público em geral os últimos resultados da pesquisa que desenvolvemos sobre esta carismática monja, no quadro das relações ibéricas, e, em particular, entre Macau e Manila, entre 1633 e 1645, é o objectivo desta conferência.”
Texto de Seminário Permanente de Estudos sobre Macau
Anúncios