>

Contra-torpedeiro japonês “Sagi” de 595 toneladas da classe “Otori” construído em 1937 e afundado pelos norte-americanos em 1944.
É recebido em Macau a 10 de Janeiro de 1939 com a tradicional salva de 21 tiros pelas autoridades locais. A bordo possui três canhões de 4,7 polegadas, uma metralhadora e três lançadores de torpedos de 21 poleghdas. A tripulação passeia pelos mais diversos locais da cidade. Os momentos são registados em fotografia com destaque para a zona do Porto Exterior onde ficava um cais e o hangar de aviação.
Conjunto de fotografias tiradas pela tripulação do contra-torpedeiro japonês Sagi que visitou Macau a 10 de Janeiro de 1939 sendo recebico com uma ‘salva’ de 21 tiros. Desde 1937 que o Japão iniciara uma nova guerra com os chineses tendo invadido o país. Portugal, e por via disso Macau, manteve-se neutral face ao conflito. Por esta altura a cidade já começara a receber milhares de refugiados, a sua maioria chineses, mas também os portugueses da comunidade de Xangai e os funcionários das legações estrangeiras espalhadas pela China. Era o prenúncio da pior fase da história de Macau que já orignou alguns posts e que certamente originará outros.
Em Macau exisitia uma grande comunidade civil de japoneses, a maioria comerciantes cujo negócio começou a ser boicotado pelos chineses de Macau. A 1 de Outubro de 1940 é instalado o comsulado do Japão em Macau. Ficava na esquina das ruas Ouvidor Arriaga e Pedro Coutinho. Afecto ao consulado existia uma “agência especial do exército japonês.”
No final de 1941 o Japão invade Hong Kong e Pearl Harbour. Os EUA entram na 2ª  G. Guerra  que ao estender-se ao Pacífico e Extremo-Oriente é verdadeiramente de âmbito mundial.
Anúncios