>

A Universidade de São José (USJ) vai publicar correspondência entre Sun Yat-sen e o antigo governador de Macau Carlos da Maia, anunciou vice-reitor da Universidade de São José (USJ). “Temos um conjunto, tanto de cartas como de documentação relativa à intervenção decisiva de Sun Yat-sen no conflito de 1922, onde houve uma greve geral e envolveu conflitos em Macau até mais violentos do que o próprio ‘1,2,3’”, disse Ivo Carneiro de Sousa ao Hoje Macau, avançando ainda que a ideia daquele instituto é “avançar com a publicação dos documentos no próximo ano, entre Maio e o final de 2012”. Carneiro de Sousa frisou que as publicações focam o cruzamento entre “a República Portuguesa de 1910 e a República chinesa”. De acordo com o académico, o material que vai ser publicado dá “outra visão do homem político” que foi Sun Yat-sen, considerado o “pai da república chinesa”.
O advento faz parte de uma série de iniciativas da USJ para assinalar os 100 anos da Revolução Republicana chinesa que arrancou quinta-feira com a conferência “1911-2011: Da revolução às reformas – Caracterizando os paradigmas de transição ‘made in China’”.
Durante dois dias o evento reuniu 17 académicos de Macau, do Continente, Nova Zelândia, França e Estados Unidos para debater “os seis paradigmas de transição da China republicana”. Segundo Ivo Carneiro de Sousa, a iniciativa inseriu-se na estratégia de investigação científica da USJ de tentar compreender os novos territórios do processo de globalização “tomando a China como um exemplo-chave de uma potência emergente”.

Excerto de notícia assinada por Filipa Queiroz publicada no HojeMacau de 20-6-2011

Anúncios