>

“Neto Valente preocupado com as “forças” que querem destruir a herança portuguesa”. Este é o ante-título de um artigo/entrevista publicado no Hoje Macau de 26-11-2002 e  que é assinado por António Falcão.
“O advogado Jorge Neto Valente passa o aviso de que há forças na RAEM que querem destruir o equilíbrio instituído, que detém na sua génese a geminação portuguesa, tanto nas estruturas administrativas, como na orgânica de todo o território.” 
As palavras de Neto Valente, presidente da Associação de Advogados de Macau, foram proferidas à margem da exposição comemorativa do 10º aniversário da RAEM.
Pormenor do forte da ilha da Taipa construído em 1847: alusões à monarquia portuguesa

“(…) Deviam olhar para Hong Kong e ver que aí há muito mais cuidado em preservar o passado do que em Macau. O passado não são só os edifícios, os monumentos e o património histórico classificado pela UNESCO. Há muito mais do que isso e o facto de haver preocupação de dar continuidade significa que as pessoas têm em conta a realidade e a realidade não é feita do apagamento da história. O apagamento da história não deu bons resultados em lado nenhum, é sempre negativo.”